Make your own free website on Tripod.com

Poesia de Amor

 

Página de Poesia Principal

Poesia sobre Portugal

Poesia Familiar

 

Atenção, linguagem imprópria para menores de 18 anos

Deve saír se tiver menos de 18 anos

 

 

>|

 

                                                           

 

 

Venho conhecer o teu interior

 

Aos céus eu falo,
e de lá eu vejo e não me calo,
a beleza da tua alma,
fascina-me essa tua calma,
que o teu tocar me faz desejar.

Vem, olha para este meu pranto
diz-me se é bonito o meu canto,
que tudo faz para te conquistar,
tudo maneio para te abraçar,
e o meu corpo calar.

Vem, sente a minha proximidade,
de ti, da tua alma, de ti,
passa a mão pelo meu ar,
este ar que um sorriso desarma,
sente-me já na minha intimidade.

Traz-me esse teu corpo doce como o mel,
toca-me como a caneta faz ao papel,
diz-me então o que sentes quando me tocas,
derrete esse desejo que arde ai dentro
e explica-me as trocas que a tua cabeça faz ao relento.

És para mim pureza refinada,
recatada, mas à alma confinada,
quando estou de ti perto,
um portão à frente abre,
é certo que o teu peito tudo sabe.

É ele que me segreda uma bela composição,
é ele que me enche de tom,
é o bater desse puro coração,
que o meu reconhece o som e o tocar,
primando o teu calor e o teu mar, par a par.

Toco-te nesse teu amado peito,
fico sem jeito, mas os teus olhos eu fito,
ritmados com a vida damos um abraço perfeito,
inundados de amor verdadeiro, nós namoramos,
beijos trocamos e verdades incendiamos, neste lume que cá dentro deitamos.

Trocamos fluidos tépidos, que cá dentro lubrificam,
são as nossas línguas que encostamos e assim ficam,
é com as nossas mãos que partes do corpo tateamos,
é com as minhas doces palavras que eu te faço aquecer até quase derreter,
calor teu que me levanta a moral e a tua imagem a minha cabeça quer reter.

Podes estar à vontade, liberta toda essa energia, que o teu corpo emana,
sente esta minha filosofia que a tua cabeça norteia,
e este meu empenho que te abana e a tua boca sons ateia,
vigor e rigidez exterior que acolhe a libido interior fundamental,
colados e juntos permanecemos enquanto eu te rego, minha flor especial.

Rui Salema, 24 de Março de 2011

 

 

À espera do Amor

 

 

O amor enche-te o peito,

com ele ultrapassas a dor,

conquistas muito respeito

e tornas-te falador.

 

Sente-o a pingar no interior,

aproveita o seu calor,

admira a sua cor

sente o seu requintado sabor.

 

O amor é força que alenta,

confiança que não apoquenta,

é um sentimento sem igual,

que te vai dar um querer nada frugal.

 

Para sentir o amor verdadeiro,

há que saber aguardar,

o amor, esse não vai tardar,

espera-o calmo e ordeiro.

 

Ele far-te-á sonhar,

pelos céus vais voar,

o teu lar, irás partilhar

e a vida vais iniciar.

 

Com o amor ouves doçura,

ele termina com a procura,

acredita que também cura

e ficas com a alma segura.

 

É satisfação permanente,

que a cabeça e o corpo sente,

é desejar sem querer,

acarinhar sem esquecer.

 

O amor é uma necessidade constante,

é aquilo que se torna o mais importante,

é uma quietude premente,

uma atitude urgente.

Rui Salema, 1 de Outubro de 2006

 

 

  Ínicio

 

 

 

Chuva de Amor

 

O amor é nobreza sem cor,

é felicidade que acalma,

é um aquecedor que aquece

e nos amolece a alma.

 

Com o amor é possível sonhar,

confiar naquilo que te vai calhar,

e acalentar esperança interior.

É muito maior que a dor.

 

Uma criança ensina-te novamente a amar,

concede que podes voltar a sonhar,

todo o carinho por ela nutrido,

ser-te-á também correspondido.

 

O amor é mais forte que a razão,

mais potente que o ciúme,

mais intenso que o lume

e deve ser sentido com imensidão.

 

O amor é força que prende,

é compromisso sem receio,

saudade sem freio,

é a vida que acende.

 

Amor é o sonho distante,

é amar amanhã e durante,

é ter um coração amante

e um gostar deslumbrante.

 

Sentir amor é viajar,

e desejar estar perto,

é querer ser descoberto

e aberto para gracejar.

 

Amar alguém é alguém respeitar,

é o coração ver saltar,

o suor dos poros escorrer

e sentir o tempo a correr.

 

Ama e serás amada!

Rui Salema, Março/Maio de 2002

 

 

 

  Ínicio

 

 

A Verdadeira Paixão

 

Nutro por ti uma profunda paixão,
cá dentro sinto esse sentimento
de amor e carinho com emoção,
penso em ti a cada momento.

és a mulher do meu pensamento,
a princesa do meu deslumbramento,
a sereia do meu encantamento,
a menina do meu contentamento.

Em cada dia que passa, aumenta a minha paixão,
cada hora parece uma eternidade,
Em cada minuto mais sinto saudade,
Em cada segundo mais bate o meu coração.

És a madeira da minha fogueira,
o combustível do meu automóvel,
o aquecedor que me dá o calor,
a alegria da minha poesia.

 

 

 

  Ínicio

Simples Amor

 

Amo uma menina pura como o mel,

aos meus olhos ela é esplêndida,

doce e meiga, mas muito fiel.

 

Tentar quantificar este sentimento

é tarefa impossível

quanto mais penso nela, maior é o alento

 

de querer estar peito a peito,

a ela abraçado e sem jeito

de me afastar desta morena irresistível.

 

Ela é a minha inspiração,

a minha canção,

assim consigo parar para pensar,

 

o que seria do meu coração

se não a tivesse perto do meu?

Acho que não teria mais nenhuma palpitação!

 

 

 

 

  Ínicio

 

A Arte de Amar

 

Quem no amor

não sabe dar,

nele, felicidade

não pode almejar.

 

Para desviar a dor,

amar é agradar,

é não avançar a idade,

aproveitando para cortejar.

 

É necessário saber ceder,

importante é compreender

que o amor é intensidade

que a tudo tem prioridade.

 

Não subestimes a sua imponência,

não desprezes a sua capacidade,

nem reduzas a sua imensidão.

 

Se de amor sentes carência,

deves então conter a ansiedade

e no coração ilumina a escuridão.

 

Amar é descobrir,

é dar asas à emoção,

é o coração abrir

e sentir a sua locomoção.

 

Amar é o melhor desejar,

é o melhor poder dar.

Amar é emanar afeto,

é trepar do chão ao teto.

 

O amor desconhece barreiras,

ultrapassa fronteiras,

percorre nações inteiras

e ateia grandes fogueiras.

 

Amor é um nobel sentimento,

é um afetuoso nascimento,

de carinho e estima,

por alguém que está acima.

 

Gostar de alguém

é lembrança persistente,

é ternura comovente,

a quem queremos bem.

 

Rui Salema, 02 de Junho de 2002

 

 

 

 

  Ínicio

 

Declaração de Amor

 

Gosto de ti como és,

da cabeça até aos pés,

quando me abraças

a minha calma embaraças.

 

Amar-te é corar,

é o coração alegrar,

é fazer o tempo parar.

 

Tu és pérola diferente,

és sensibilidade interior,

tens ternura comovente

e chama superior.

 

Tu és encanto gracioso,

és amor grandioso,

és calor gostoso.

 

Por ti posso o ar agarrar,

tesouros da terra desenterrar,

o mundo inteiro fazer parar.

 

amar-te é querer estar perto,

desejar-te é ficar à noite desperto,

agradar-te é deixar o coração aberto,

adorar-te é nunca ficar descoberto,

e contigo estar sempre coberto.

 

Por ti o meu corpo anseia,

por ti o sangue ferve na veia,

é a ti que o meu beijo premeia.

 

Acredita neste meu coração,

que bate louco, louco de emoção.

Acredita na minha cabeça,

que de ti não há jeito que esqueça.

Rui Salema, 04 de Junho de 2002

 

 

 

  Ínicio

 

Puro Amor

 

O Amor é mais do que desejar,

é aquilo que nos faz marejar,

aquilo por que vale a pena cortejar.

 

Amar é percorrer um rio

da nascente até à foz,

é o brio de um sentimento veloz.

 

Depressa transporta-nos acima,

legando-nos momentos de rima,

sem dúvida que é alta estima.

 

Abre os braços e acolhe,

recolhe o amor que te escolhe,

aperta-os bem junto ao peito,

sem esquecer mais esse feito.

 

Amar sem restrições,

gostar sem condições,

esse é o amor puro,

é aquele que eu procuro.

 

Deixar o coração fluir,

Ocasionar no sangue devir,

é alegria na cabeça a sorrir.

 

Amar é não querer mais perder,

é fazer mesmo acontecer,

é viver sem nunca perecer.

 

Quem ama,  bem sabe viver,

quem gosta e não quer deixar,

quer ver sem se  desleixar.

 

Amar é coisa divina,

é ser gigante no interior,

é ser quente no calor,

é lembrança fixa na retina.

 

Amar até o coração parar,

palpitar, palpitar sem esperar,

saber de quem realmente amas

é tarefa desprovida de lamas.

 

Amor, sentimento vasto,

é fértil como um pasto,

e caminha sem deixar rasto.

 

Este é o mais puro sentimento,

é gostar sem ressentimento,

mesmo que cause sofrimento.

 

Rui Salema, 22 de Junho de 2002

 

 

 

  Ínicio

 

Amor à Amada

 

Sinto uma emoção grandiosa,

Uma sensação algo formosa.

É a alma que sente

este coração contente.

 

Ao pé dela passa o tempo num instante,

mas não passa este amor rompante.

Sinto-o sempre que o seu coração palpita,

sinto-o com uma emoção invicta.

 

Amo uma mulher de personalidade,

pude-a escolher com naturalidade.

É a princesa do meu amor,

é riqueza cheia de primor.

 

Com ela a vida é um sonho,

é conquista que reponho.

É realidade vital,

genialidade incremental.

 

Depois de a conquistar,

legou-me o árduo empenho

de diariamente a reconquistar.

É tarefa que eu embrenho.
 

Juntos somos uma só pessoa,

unidade no querer e no sentir,

sem ambiguidade não vamos mentir.

 É acuidade que na vida ressoa.
 

Talvez deslumbramento,

Talvez acanhamento,

fosse aquilo que eu teci,

no momento em que a conheci.

 

Pretendo amá-la a cada instante,

E sorver o seu carinho.

Mesmo estando distante,

tento encurtar caminho.

 

É o meu pensamento diário,

o meu conhecimento precário.

Ela surpreende-me frequentemente,

trocando-me dos pés à mente.

 

Por ela nado milhas,

por ela dispenso pilhas.

Nela penso insistentemente,

e dela nutro um amor consistente.

 

Rui Salema, 18 de Julho de 2002

 

 

 

  Ínicio

 

Perto de mim

 

Sinto um palpitar no peito a picar,

acho que é o meu coração

a chamar-me a atenção,

diz-me que ao teu lado ele quer ficar.
 

A minha cabeça anda às voltas,

numa zoeira desenfreada,

sem ti não vejo mais nada,

por isso pergunto quando tu voltas.
 

Os meus braços não me querem obedecer,

numa azáfama a ti pretendem aceder,

faz estes movimentos pararem

e chega aqui para eles te encontrarem.
 

As pernas ficam inquietas,

percorrem avenidas à tua procura,

com a rapidez de duas setas,

que lado a lado cortam a noite escura.
 

Quando em ti penso

imagino a tua sensualidade,

contemplo essa suavidade

é a tua imagem que eu adenso.
 

Em silêncio acaricias-me suavemente,

colas o teu corpo no meu, muito sensualmente,

aqueces o meu sangue indubitavelmente.
 

Quando te vejo um brilho no meu olhar acende,

uma chama deflagra no meu peito,

um sorriso sai a preceito,

um beijo sobre ti é aquilo que pende.
 

Toco-te então na pele macia,

sinto o perfume que emanas,

que as minhas narinas delícia

e tudo o resto parece que sanas.

Rui Salema, 18 de Agosto de 2002

 

 

 

  Ínicio

 

Sente-me

 

És a luz cintilante

que ilumina o meu olhar.

És o sentimento brilhante

que preconizo adular.
 

Ao teu lado não há razão,

o sentimento é um grande brasão,

que me atinge no peito

e não me deixa ver direito.
 

Dás-me o teu calor,

amacias a minha dor

e acalmas este rude ardor.
 

És beleza no estado natural,

a pureza fundamental,

que necessito de nutrir,

para voltar a sorrir.
 

Dá-me uma oportunidade,

dá-me apenas uma vez,

e mostro-te que aquilo que vês

é alegria e sensibilidade.
 

Os meus dedos tocam-te suavemente,

calor emanas fogosamente.

Com a boca beijo-te o peito,

tu, carinhosa retribuis o feito.
 

sobe-me a temperatura

a cabeça parece febril,

o meu corpo fica débil

e o resto já é loucura.
 

As minhas mãos percorrem-te as pernas,

o sangue nas veias fervilha,

é o teu corpo que me maravilha.

na cintura faço-te carícias ternas.
 

Humedeces de calor,

sentes-me, cheio de amor,

endurecido sinto-te sentir,

languescido fito-te a vestir.

Rui Salema, 20 de Agosto de 2002

 

 

  Ínicio

 

Perto de ti

 

Perto de ti é que quero estar,

permanecer sem hesitar,

Ao pé de ti é onde viajo,

é a ti que encorajo.

 

Perto de ti fico tenso,

tenso de emoção.

Da boca sai-me o coração,

num sofrimento imenso.

 

Se este poema te sabe bem ler

não deves então os beijos conter,

dá-mos. São meus de direito,

mereço-os todos, bem a preceito.

 

Não abafes abraços,

não tentes-te esquivar,

a minha pele deves crivar,

apertando-me com os braços.

 

Há uma força que nos atrai,

uma força imensa nos une,

vem que ninguém te pune.

 

És pensamento que da cabeça não me sai!

Por ti a minha cabeça não para,

por ti penso a toda a hora,

por ti a minha mente dispara

ideias sem mais demora.

 

Tu foste a minha eleita,

foste primeiro amiga direita,

depois namorada e companheira,

por último uma esposa de primeira.

 

Tenho orgulho em poder estar ao teu lado,

tenho um sentimento calado,

aparece sem ser esperado

e deixa-me, por ti, tarado.

 

Penso em ti a toda a hora,

penso em ti pela noite fora,

desejo-te aqui perto,

perto é que é certo...

Rui Salema, 20 de Setembro de 2002

 

 

  Ínicio

 

Desculpa

 

Anseio pelo teu estar,

Premeio o teu tocar

porque é contigo que quero ficar,

és tu quem quero conquistar.
 

Porém tens muitas dúvidas,

limitas-te a evitar,

desvias-te sem hesitar,

ficando de longe a contemplar...
 

É Amor correspondido,

este Amor proibido,

sei que é verdadeiro,

puro e certeiro.
 

Cada gesto teu, atrai o meu olhar,

cada palavra que compões,
é música que nos ouvidos pões

e que os meus olhos faz molhar.
 

Dizes que não

ao beijo que te quero dar,

não entendo essa razão

que faz os meus sentimentos toldar.
 

Todas os nossos problemas

deixam-me pensativo,

desejo-te e disso não temas,

o nosso Amor é bem mais positivo.
 

Penso em ti, aqui e agora,

pensarei pela noite fora.

Aguardo fervoroso pela tua chegada,
esperarei incessantemente, minha amada.
 

Desculpa todo o sofrimento,

perdoa-me todo este tormento,

perdoa-me pelo que digo sem querer,
isso é algo que te faz doer.
 

Aquilo que me move
é esta certeza.
És tu quem me comove,
és a real inspiração da minha ligeireza.
 

O Amor é pura transcendência,

é energia dura em potência,

é calor que luz em apetência,
é o sabor que seduz a essência.

Rui Salema, 01 de Novembro de 2002

 

 

 

  Ínicio

 

Amor aos Pedaços

 

Tenho o coração despedaçado,

sinto o meu amor ameaçado,

é uma barreira que me deixa arrasado.
 

É triste ver-te perto do meu coração,

mas longe da minha ação,

desesperadamente tento-te tocar,

mas só a tua indiferença irei arcar.
 

Quando desejo que me toques

afastas-me impetuosamente,

quando pretendo que me foques,

desvias-te teimosamente.
 

Resistes aos meus apelos,

ignoras a minha investida,

afastas-te de cabeça perdida,

remetida a fortes repelos.
 

A minha alma chora silenciosamente,

triste, chama-te insistentemente,

infeliz, sofre desmesuradamente,

destroçada, parte-se fragilmente.
 

O meu coração por ti chora,

por ti bate convulsivamente,

para e bate novamente.

É com o teu amor que ele cora.
 

Que sensação desconsolada,

ver sem te poder sentir,

sentir sem te poder ter.
aproxima-te, não fiques isolada!
 

Aguardo o precioso momento,
a altura que te deixarás conquistar,

só então poderás avistar

este meu acérrimo intento.

Rui Salema, 27 de Junho de 2002

 

 

 

Ínicio

 

  Amizade

 

A amizade é a união,

é estar sempre perto,

e estar sempre aberto

dentro de uma relação.
 

Amizade é desejar o bem,

é aclamar o melhor,

é ter sempre alguém

para trocar calor.

 

Querer bem a alguém,

é mais desejar,

é amar também

e o céu adjudicar.
 

O amigo não é indiferente,

é alguém reverente,

alguém que se importa,

alguém que não se corta.
 

Ser amigo

é muito gostar,

é alguém para apostar

e ligar pelo umbigo.
 

Ser amigo é quer ajudar,

é ser o primeiro a querer cuidar,

é sentir o coração derreter,

mas a amizade não subverter.
 

O verdadeiro amigo acompanha

à distância, mas sempre perto,

humilde, mas de boa intenção coberto

ele, aberto, ajuda sem manha.
 

A um amigo tudo confiamos,

Os segredos, tudo piamos,

é com quem realmente nos damos

Rui Salema, 27 de Maio de 2002

Final em 09 de Junho de 2002

Poesia sobre Portugal

Poesia Familiar

Página de Poesia Principal

 

 

   Ínicio

 

O conteúdo desta página pretende ser uno e original. Se isto não se verificar será mera coincidência.

Algumas imagens foram retiradas da Internet, com recurso aos motores de pesquisa.

Todo o conteúdo desta página é de minha exclusiva autoria.

 

 Home Page